30
ago
2016
2

30H: UFMS REATIVA COMISSÃO

As 30 horas semanais, uma luta de décadas do SISTA/MS, pode se tornar realidade na atual gestão do sindicato. É que depois de estabelecer um canal de diálogo com a administração central da universidade, a reitora determinou a Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas (PROGEP/UFMS) encaminhar estudos neste sentido. Uma comissão foi criada no ano passado, mas teve seus trabalhos suspensos. Os trabalhos da comissão vão recomeçar, pois foi publicada nesta segunda-feira, 29 de agosto, a instrução de serviço 556, restabelecendo seus seus trabalhos.

O ato oficial da universidade institucionaliza o estudo de flexibilização da jornada de trabalho, transformando nossa bandeira de luta em assunto institucional. A comissão instituída no final de 2015 foi reativada neste ano com alterações em sua composição, sem a representação do SISTA/MS e nem de representantes da CIS/UFMS (Comissão Interna de Supervisão da Carreira).

Os membros da comissão são os seguintes: Justo Rafael Fernandez Urbieta  (Presidente), Aline Moraes da Silva, Celso Nei Provenzano, Cleodete Candida Gomes, Fabrícia Teixeira Sanches, Robert Schiaveto de Souza e Taisa Tiaen Alves.

Comissão 30 horas

30
ago
2016
0

SINDICATO ALERTA PARA AS AMEAÇAS E CONVOCA PARA ASSEMBLÉIA

AS1A direção do SISTA/MS está mobilizada para a Assembléia Geral que acontece neste dia 1º de setembro (quinta-feira), a partir das 8h30min na Concha Acústica da UFMS. Além dos editais fixados nos locais de trabalho, a direção mandou confeccionar faixas que foram colocadas nas entradas dos principais acessos da universidade.

A convocação também está sendo sonora, com o uso de um serviço de som volante percorrendo toda a universidade. O objetivo é sensibilizar todos sobre os perigos dos projetos em tramitação e a necessidade da reação imediata dos servidores públicos e demais trabalhadores.AS2

Na faixa, a direção alerta os trabalhadores sobre as ameaças em tramitação no Congresso Nacional, que retira direitos conquistados com muita luta. As ameças são em forma de projetos de lei enviados pelo governo federal e também de autoria de deputados e senadores.

A primeira “bomba” jogada sobre os trabalhadores foi no dia 11 de agosto, quando deputados aprovaram na calada da noite o PL 257/2016, que atingem servidores públicos. Mais projetos estão na fila no Congresso para serem votados e é preciso mobilização dos trabalhadores para pressionar os deputados contra sua aprovação.

Além da mobilização local, o sindicato já organiza uma delegação para deslocamento até Brasília , no sentido de reforçar a caravana da Fasubra na luta contra as ameaças no Congresso Nacional. A caravana vai acampar em Brasília de 12 a 14 de setembro e vai engrossar a fileira contra o massacre aos direitos dos trabalhadores.

Na assembléia desta quinta-feira, serão eleitos ainda delegados à Plenária da Fasubra e discutir indicativo de greve da categoria frente ao pesadelo contra o funcionalismo que está em curso. Haverá também informes e avaliação de conjuntura.Edital de Assembleia Geral Extraordinária do SISTA

26
ago
2016
0

Audiência discute PEC 241/16 que congela gastos com políticas públicas em 20 anos

Proposta não afeta as despesas com juros e amortização da dívida pública, que consome cerca de 50% do Orçamento da União

Proposta não afeta as despesas com juros e amortização da dívida pública, que consome cerca de 50% do Orçamento da União

Em audiência pública na manhã do dia 24, na comissão especial da Câmara dos Deputados, os ministros da Fazenda, Henrique Meirelles e do Planejamento Dyogo Oliveira defenderam a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 241 de 2016, que reduz os gastos públicos em 20 anos comprometendo as áreas da saúde, educação e segurança.

A FASUBRA Sindical acompanhou o debate representada pelos coordenadores Eurídice Almeida e Fernando Salvador Pedro. A proposta não afeta as despesas com juros e amortização da dívida pública, que consome cerca de 50% do Orçamento da União, porém, os gastos nas áreas de saúde e educação serão corrigidos pela inflação do período (IPCA).Audincia PEC 241 - 1

A Federação destaca que em 2015 os gastos com saúde e educação não passaram de 4%. As políticas públicas serão gravemente afetadas pela PEC 241/16, que afronta direitos constitucionais conquistados, promovendo o desmonte das políticas públicas.

Ano

Saúde

Educação

2014

3,98%

3,73%

2015

4,14%

3,91%

Fonte: Auditoria Cidadã da Dívida

Houve discordâncias por parte de parlamentares aliados ao governo interino, que tem focado apenas o corte de despesas. A Consultoria de Orçamento e Fiscalização Financeira da Câmara dos Deputados lançou uma nota técnica referente à necessidade de aprovação da PEC 241/16.

A primeira conclusão responsabiliza o aumento das despesas ao longo dos anos pelo déficit primário em três anos consecutivos, sem considerar outros fatores de ordem econômica.

Pela proposta, os limites corrigidos pela variação do IPCA do ano corrente também será aplicado à Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) e à Lei Orçamentária Anual (LOA).

Conjuntura Econômica

De acordo com Thiago Oliveira, economista do Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese) na 12º Jornada Nacional de Debates que discutiu o tema “Desafios da Negociação Coletiva em Cenário de Crise”  relizada em maio, a conjuntura econômica apresenta uma crise econômica acentuada nos últimos anos e “há diversas interpretações sobre as causas da crise e várias interpretações sobre as soluções”.

Interpretação das análises

Para Oliveira, um grupo de economistas culpa o excesso de intervenção do estado na economia, alguns culpam a Constituição Federal que prevê direitos e políticas sociais e outros culpam o ajuste fiscal praticado pelo governo a partir de 2014. Na opinião do economista, “nem uma coisa, nem outra é culpada”.

Segundo o economista, a partir de 2014 a economia brasileira seguiu “na banguela”, após a recuperação intensa da crise mundial de 2008. Segundo o economista, a economia brasileira em 2014 se diferencia da economia mundial, “não há explicação fácil, são diversas causas para entender”. Uma delas está ligada à economia chinesa e mundial, principalmente com o aumento das commodities (soja, milho, leite e etc.). Após a desaceleração do seu crescimento, a China chega a ter o PIB de6,7%.“Há também um componente externo que explica parte do encolhimento da economia brasileira”.

Causas

Para Oliveira, a economia de recursos que o governo utiliza para pagar as dívidas, a ampliação das taxas de juros, as políticas fiscais e monetárias restritivas, crises hídrica e energética, questões climáticas adversas que comprometeram a agricultura, o acirramento político como fator preponderante e a Operação Lava Jato, são uma série de fatores que se somam desde 2011.

O aumento dos juros acompanhou o aumento da inflação, causado pelo ajuste fiscal de 2014. O reajuste de preços administrativos de uma só vez causou importante impacto sobre a inflação. “As taxas de juros extremamente elevadas não conseguem diminuir a inflação”, afirmou o economista.

 De acordo com o palestrante, “com o aprofundamento da recessão há um afrouxamento da inflação, a estimativa é que em 2016 a inflação feche em 7 %”. A desaceleração econômica, segundo Oliveira, vem desde 2013, mas a partir de 2015 a taxa de desemprego sofreu uma alta de 9,5%.

(Fonte: Fasubra)
26
ago
2016
0

Encaminhamentos do VII Seminário dos Motoristas Oficiais das IFES, CEFET e IF

 Aprovada a coordenação nacional de motoristas oficiais constituída por 10 trabalhadores técnico-administrativos


Aprovada a coordenação nacional de motoristas oficiais constituída por 10 trabalhadores técnico-administrativos

O VII Seminário dos Motoristas Oficiais das IFES (Instituições Federais de Ensino superior), CEFET (Centro Federal de Tecnologia) e IFs (Institutos Federais) aconteceu em Goiânia-GO, nos dias 09, 10 e 11 de junho de 2016, nas dependências da Chácara Samambaia. Organizado pelo Sindicato dos Trabalhadores Técnico-administrativos em Educação das Instituições Federais de Ensino de Superior do Estado de Goiás (Sint-IFEsGO), a comissão organizadora foi constituída  por motoristas oficiais da universidade.

A FASUBRA Sindical prestigiou o evento representada pelos coordenadores gerais Rogério Marzola e Gibran Jordão, o coordenador de educação Mário de Paiva G. Júnior e Mozarte Simões  coordenador substituto de Políticas Sociais e Gênero.

Cerca de 80 motoristas oficiais compareceram ao evento Legislação e seus conflitos na carreira dos motoristas, O motoristas e o movimento sindical, Terceirização dos transportes nas IFEs, Segurança e saúde do trabalhador. Ao final foram  aprovados o plano de lutas e as seguintes resoluções:

  • Aprovado que o VIII Seminário Nacional dos Motoristas Oficiais das IFEs será na Cidade de Uberlândia – Minas Gerais;

  • Aprovado que a Comissão Organizadora do VIII Seminário Nacional dos Motoristas Oficiais estará a cargo do sindicato de base da Fasubra, Sindicato dos Trabalhadores Técnico Administrativos em Instituições Federais de Ensino Superior de Uberlândia – SINTET-UFU;

  • Aprovado que Coordenação Nacional dos Motoristas Oficiais terá composição de dez (10) membros, sendo eles:

Sidney Oliveira Rodrigues – UNIRIO

Carlúcio Fleury Arantes – UFTM

Aguinaldo Martins Ferreira – UFU

Jorge Luiz Gomes de Souza – UFG

Amaury Joaquim de Faria – UFG

Waldir de Paula Martins – UFMG

Cláudio Rogério Carneiro Pimentel – UFC

Antônio Clécio Saraiva da Silva – UFC

Marcus Vinicius A. da Costa – UFPA

Everton Santos Silva – UFSM

 

Confira o relatório completo do VII Seminário dos Motoristas Oficiais aqui!

(Fonte: Fasubra)
25
ago
2016
0

Conheça o PLS 559/13, mais um dos ataques em série ao serviço público

 A nova moda de parlamentares é terceirizar as atividades da Administração Direta.


A nova moda de parlamentares é terceirizar as atividades da Administração Direta

Enquanto servidores do funcionalismo público de todo país travam verdadeiras batalhas campais no Congresso Nacional, ameaçados pela retirada de direitos e prejuízos por meio do PLP 257/16, PEC 241/16 e PL 4567/16, mais uma carta escondida embaixo da manga foi revelada. O Projeto de Lei do Senado nº 559 de 2013, de autoria do senador Fernando Bezerra Coelho (PSB/PE), visa revogar as leis sobre licitação e contratos da Administração Pública tramitando silenciosamente na Comissão Especial do Desenvolvimento Nacional.

 

Discretamente embutido no tema, não deixa explícito as intenções de legalizar hipóteses de terceirização pela Administração Pública, de acordo com o DIAP. Esta é mais uma proposta da Agenda Brasil, sugerida por Renan Calheiros, presidente do Senado.

 

Servidores públicos federais devem estar atentos à tramitação de mais uma ameaça ao funcionalismo público.

Confira a matéria completa aqui!

(Fonte: Fasubra)
24
ago
2016
0

Nesta quinta-feira, dia 25, tem assembléia no Multiuso

Todos os trabalhadores da UFMS estão convocados para uma Assembléia Geral Ordinária a ser realizada nesta quinta-feira, dia 25 de agosto, a partir das 8h no auditório I do Complexo Multiuso.

Além das deliberações do dia, a assembléia passará informes nacionais sobre os projetos em tramitação no governo e, principalmente, no Congresso Nacional que versam sobre a retirada de conquistas e direitos dos servidores públicos.

A assembléia também vai eleger delegados à Plenária Nacional da Fasubra e homologar os delegados ao seminário nacional dos vigilantes, bem outros assuntos de interesse da categoria.

O momento é de união e luta de todos contra as ameaças aos trabalhadores, em especial os servidores públicos.

Participe.

edital

21
ago
2016
0

SINDICATO EM DEFESA DOS APOSENTADOS

aposentados3Um dos compromissos que o SISTA/MS nunca abriu mão foi a defesa intransigente dos aposentados da UFMS. Na gestão atual do sindicato, este compromisso continua sendo prioridade absoluta. Uma prova desta postura vigilante em relação aos aposentados é a mobilização da direção quanto a notificação recebida por uma parcela deles, solicitando sua volta ao trabalho.aposentados

Na quinta-feira passada a direção os convocou para uma reunião na sede do sindicato, onde colocou a assessoria jurídica da entidade para dar todo o suporte neste momento de preocupação. Dezenas de aposentados estiveram presentes à reunião, que contou com a presença do do advogado Ricardo Curvo, assessor jurídico do sindicato. aposentados1

Durante o encontro no SISTA, o advogado do sindicato orientou os aposentados presentes sobre os procedimentos a serem adotados quanto esta notificação da Progep/UFMS. Apesar da complexidade do assunto, os aposentados saíram satisfeitos da reunião,elogiando a postura do sindicato no enfrentamento de mais esta demanda ameaçadora de seus direitos.aposentados2

17
ago
2016
0

NOTIFICAÇÃO AOS APOSENTADOS: NESTA QUINTA, 18, TEM REUNIÃO DE SEU INTERESSE NO SISTA

A Coordenação Estadual do SISTA/MS está convidando todos os aposentados que receberam notificação da Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas (Progep) da UFMS para uma reunião no próximo dia 18 de agosto (quinta-feira) na sede do sindicato. O encontro será a partir das 9h com a presença do advogado Ricardo Curvo, assessor jurídico do sindicato.

A reunião tem por objetivo discutir a notificação da administração central e como proceder em relação a esta situação. É imprescindível a participação de todos os notificados para o encaminhamento de suas defesas em relação a esta demanda.