segunda-feira, 27 de julho de 2015

28.07.2015 - DIA DE AVALIAR A GREVE, NO LAC

ASSEMBLÉIA DE GREVE NESTA TERÇA-FEIRA, 
DIA 28 DE JULHO

Local: Anfiteatro do LAC
Horário: 8h30min

Pantanal: Greve ganha as ruas de Ladário

 O Comando Unificado de Greve, no campus do Pantanal, promoveu mais uma ação de panfletam, esclarecendo sobre o movimento de paralisação da categoria.
No sábado (25) o local escolhido foi a feira livre de Ladário, cidade vizinha de Corumbá, onde técnicos, estudantes e professores tiveram um contato direto com a população local, mostrando a greve e seus objetivos.

sexta-feira, 24 de julho de 2015

Reunião da FASUBRA com os ministérios da Educação e do Planejamento no dia 23 de julho

Documentos da Secretaria de Educação Superior serão encaminhados à federação na próxima semana
Em continuidade ao processo de negociação no período de greve, os representantes da FASUBRA Sindical se reuniram no dia 23 (quinta-feira), com o secretário de Relações de Trabalho, Sérgio Mendonça, do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG) e o secretário de Educação Superior, Jesualdo Farias, do Ministério da Educação (MEC).
Foram discutidos pontos da pauta específica dos trabalhadores técnico-administrativos das Instituições Federais de Ensino Superior. A reunião adiantada para às 14 horas, a pedido do secretário Mendonça, aconteceu no MPOG. O Comando Nacional de Greve permaneceu em vigília em frente ao prédio do ministério.
Mendonça reforçou a proposta de reajuste plurianual de 21,3%, fracionado em quatro anos. “Este é o pacote que conseguimos trazer até agora”, afirmou o secretário que considera a proposta coerente e razoável. Na ocasião, se comprometeu em estabelecer uma cláusula de revisão em 2017, e manteve o reajuste dos benefícios (auxílio alimentação, auxílio saúde e pré-escolar).
Segundo Mendonça, a institucionalização das negociações coletivas - data base, mandato classista amparados pela Convenção 151 da Organização Internacional do Trabalho -  também pode ser discutida.
O secretário de Educação Superior, Jesualdo Farias, falou sobre a importância das reuniões conjuntas. Afirmou que na próxima semana serão entregues os documentos com os pontos da pauta, acordados nas duas últimas reuniões. Sobre a perseguição nas universidades, o secretário afirmou que ofícios foram encaminhados às reitorias das instituições mencionadas na reunião do dia 9 de julho, para que não haja corte de ponto na greve.
Farias informou que será realizado um seminário sobre assédio moral entre os meses de setembro e outubro, e que, serão convidados os reitores das instituições e entidades sindicais. Em relação à insalubridade, foi encaminhado documento para a Secretaria de Gestão Pública do MPOG, para que sejam realizadas vistorias com equipamento apropriado nos locais de trabalho, observando os riscos químicos e biológicos.
Os servidores cedidos à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH), segundo Farias, devem manter seus ganhos. Também informou que foi encaminhado ao Ministério do Trabalho um ofício para consulta sobre a legitimidade da FASUBRA Sindical representar os trabalhadores vinculados à EBSERH.
A representação da FASUBRA considerou importante a reunião conjunta entre MEC, MPOG e federação, após as tentativas dos trabalhadores desde março deste ano. Considerou que a categoria tem o pior piso do funcionalismo público, questionou quais são as possibilidades orçamentárias para negociar, e todos os pontos em discussão. Também cobrou que as negociações incorporem itens, que atendam o maior número de trabalhadores, inclusive os aposentados. A representação da federação também destacou a importância de realizar oficinas que permitam uma portaria regulamentando as 30 horas, ainda durante a greve. A importância da democratização das universidades, e a necessidade do governo ampliar a margem de impacto financeiro para a negociação com a categoria, numa perspectiva de implantação em 2016, em um acordo de vigência de um ano, também foi pautado. Até quarta-feira (29), serão apresentadas as respostas à pauta por escrito, já a próxima reunião conjunta – MEC e MPOG - será realizada dentro de no máximo duas semanas.

(Fonte: Fasubra)


quinta-feira, 23 de julho de 2015

Fórum dos Servidores Públicos Federais cobra do governo resposta à pauta de reivindicações

Governo propõe reajuste dos benefícios e mantém contraproposta de 21,3%
Os Servidores Públicos Federais se reuniram na tarde do dia 20 com o secretário de Relações de Trabalho, Sérgio Mendonça, em continuidade às negociações. O evento realizado no edifício do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG) durou cerca de duas horas. O Comando Nacional de Greve da FASUBRA Sindical permaneceu em vigília em frente ao prédio.
Foram apresentadas propostas de apenas dois itens da pauta de negociação: reajuste salarial e benefícios. Seis itens ficaram sem resposta, entre eles, a negociação coletiva (Convenção nº 151, da Organização Internacional do Trabalho).  Mendonça sustentou a contraproposta de 21,3% de reajuste parcelado em 4 anos. A novidade é o mesmo percentual de reajuste de 22,8% para o Auxílios Saúde e Auxílio Alimentação. No caso do Auxílio Saúde os valores atuais são diferenciados por idade e faixa salarial. Nesse benefício seria aplicado o mesmo índice.  Esse reajuste beneficiaria 1 milhão 289 mil servidores. O reajuste do auxílio alimentação beneficiará 592 mil servidores ativos.  
No caso da Assistência Pré-Escolar será considerada a inflação desde abril de 1995 a 2015.  O valor ficaria em R$ 396,00. Esse reajuste beneficiará mais ou menos 74 mil servidores ativos. O impacto de reajuste dos três benefícios será de 1 bilhão e 250 milhões.

Ano
Auxílio Alimentação
Assistência Pré-Escolar
2015
R$ 373,00
R$ 70,00
2016
R$ 458,00
R$ 396,00



Os servidores solicitaram uma nova análise por parte do governo do reajuste. A próxima reunião acontece em 10 dias. O secretário propôs a inclusão de cláusula de revisão do reajuste, caso a inflação prevista no índice do acordo supere em 10%. Os representantes do Fórum, afirmaram que a inflexibilidade no valor do índice e na plurianualidade complica o processo negocial.
(Fonte: Fasubra)

COMANDO DE GREVE PROMOVE MESA REDONDA E DEBATE EVASÃO ESTUDANTIL EM CORUMBÁ

 O Comando Unificado de Greve, em Corumbá, realizou mais uma importante ação de mobilização e discussão de temas relevantes. Durante o dia 22 de julho foi realizada uma mesa redonda com o tema "Evasão Estudantil" e teve ampla participação da comunidade acadêmica.
 A mesa debatedora foi formanda por Agnaldo Proença, assistente social do Campus do Pantanal, por Raphael Silva (acadêmico do curso de Ciências Sociais da UFMS/Campo Grande) e Tiago Tomaz, técnico administrativo do Instituto Federal Campus de Corumbá.
Conforme o CLG, o debate sobre o tema foi bastante produtivo e, ao seu final, foram elaboradas diversas propostas, que serão encaminhadas para as reitorias da Universidade e do Instituto Federal. O Comando de Greve Unificado de Corumbá é formado por representantes da seccional do SISTA/MS, ADUFMS, Sinasefe e acadêmicos.

Audiência do Fórum dos Servidores Públicos Federais na Secretaria Geral da Presidência

Assessor reconhece a importância de mediar solicitação dos servidores
Em audiência com José Lopez Feijóo, assessor especial do ministro chefe da Secretaria - Geral da Presidência da República, as lideranças do Fórum dos Servidores Públicos Federais apresentaram a situação dos servidores referente às negociações com o governo federal. O evento realizado no Palácio do Planalto aconteceu dia 22, às 15h30 min, após a Marcha Nacional dos Servidores Públicos Federais pela manhã.
Na ocasião o representante da FASUBRA Sindical, 10 entidades sindicais e três Centrais Sindicais em nome do Fórum das entidades, relataram que os trabalhadores estão dispostos a negociar, porém, não são aceitáveis os condicionantes do processo negocial por parte do governo federal, como o acordo de parcelamento de 21,3% que prevê perdas em quatro anos.
Feijóo reconheceu que há demandas do movimento que são cruciais, e que como membro do governo e anteriormente sindicalista, reconhece a importância de mediar a solicitação dos servidores com o ministro da Secretaria – Geral da Presidência da República, Miguel Rosseto e o ministro do Planejamento, Nelson Barbosa.
A FASUBRA aguarda que o reflexo dessa audiência seja nítido nas próximas reuniões com o Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão.
(Fonte: Fasubra)