21
jul
2016
0

Senado aprova projetos de reajustes dos servidores federais

Aprovação inclui PLC 34, que trata do reajuste dos servidores TAE e outras carreiras da área de educação

Aprovação inclui PLC 34, que trata do reajuste dos servidores TAE e outras carreiras da área de educação

Oito projetos que preveem reajustes salariais para servidores públicos civis e militares da União foram aprovados na terça-feira, 12 de julho, pelo Plenário do Senado Federal, dentre eles o Projeto de Lei da Câmara nº 34 de 2016 (PLC 34/16), referente ao salário dos Trabalhadores Técnico-Administrativos em Educação (TAE) das instituições federais de ensino, do magistério federal e de carreiras ligadas à área de Educação, como o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) e do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Agora, as matérias seguem para sanção presidencial.
Cumprimento de acordos
A maioria dos reajustes foi negociada em outubro de 2015 no governo da presidenta Dilma Rousseff, inclusive dos TAE, fruto da última greve realizada pela Categoria, que durou mais de 100 dias (cerca de quatro meses). Recentemente, tais acordos foram assumidos pelo presidente interino Michel Temer. Ainda, foi feito um acordo das lideranças no Senado com o governo para que os projetos fossem aprovados na forma como vieram da Câmara dos Deputados e para que, posteriormente, Temer vete todos os dispositivos que impliquem criação de cargos e transposição de carreira.
Reajuste dos TAE
O acordo negociado entre o governo e as representações das categorias que estiveram em greve na área da educação federal (FASUBRA Sindical, Sinasefe e Andes) foi mantido na íntegra.
A matéria aprovada altera as tabelas de remuneração para as carreiras de Magistério Superior (MS) e para os Técnico-Administrativos em Educação e Ensino Básico, Técnico e Tecnológico (EBTT).
Com relação aos TAE, o reajuste será de 5,5% no salário base a partir de 1º. de agosto de 2016. A segunda parcela do reajuste está prevista para ocorrer a partir de 1º. de janeiro de 2017, num percentual de 5% e 0,1% de step.
No dia 26 de junho, o relator designado para o PLC 34/2016, Senador José Maranhão (PMDB/­PB), apresentou seu relatório em que manteve o texto original da Câmara, rejeitando a emenda apresentada pela Senadora Ângela Portela (PT­/RR), que propunha a introdução do Reconhecimento de Saberes e Competências (RSC) para os professores dos ex­-Territórios.
Segundo o relator, qualquer emenda aprovada posteriormente faria o texto retornar à Câmara dos Deputados, o que poderia atrasar a implementação da parcela de 5,5% de reajuste dos servidores, prevista para o mês de referência de agosto próximo.
O PLC 34 (antigo PL 4251/15), que dispõe sobre reajuste e reestruturação das carreiras dos servidores públicos da educação, obteve parecer favorável na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado no dia 6 de julho.

De acordo com a FASUBRA, o PLC 34/16 aprovado se restringe a aprovação dos índices (5,5% agosto e 5% janeiro), e na tabela, o step passou para 3,9% em janeiro.

A Federação têm exigido o cumprimento dos demais pontos:
– as disciplinas isoladas para progressão;
– as Orientações Normativas nº 06, 15, 16, para tratar insalubridade;
– a reabertura para quem está no PUCRCE migrar para o PCCTAE;
– os editais para as vagas de graduação e especialização;
– democratização, racionalização de cargos;
– afastamento para capacitação de quem está em estágio probatório;
– seminário sobre assédio moral;
– discussão com a EBSERH e etc.

A FASUBRA cobrou do ex-ministro da Educação, Aloizio Mercadante o esgotamento dos prazos, quando estava a frente do ministério.

Também foram enviados ofícios cobrando o atual ministro da Educação, Mendonça Filho.

No dia 10 de agosto está agendada reunião com o MEC, caso haja confirmação. Assim, a Federação poderá cobrar novamente o governo.

(Fonte: Fasubra)
21
jul
2016
0

Velório do Sylas começa às 7h

Conforme informações de sua filha – jornalista Hellen Câmara – o velório de seu pai, Sylas Nogueira (um dos fundadores do SISTA/MS), vai acontecer a partir das 7h desta quinta-feira, 21 de julho, no Templo da Igreja Batista Filadélfia– Rua Antônio Matoso, 180 – Mata do Jacinto – Campo Grande – MS
Cultos – Momentos de gratidão: 08:00 e 14:00h
Saída para o Cemitério Park das Oliveiras 15:00h (Av. Guaicurus)
Sepultamento: 16:00 h

 

 

20
jul
2016
0

REPRESENTAÇÃO SINDICAL DOS TRABALHADORES OUVE OS CANDIDATOS À REITORIA

 

marco aurélioDireção e representação do SISTA dos campus do interior com representantes da chapa “MUDE UFMS”Foto Turine (1)Direção e representação do SISTA dos campus do interior com representantes da chapa “JUNTOS SOMOS UFMS”

No dia 19 de julho, a direção do SISTA/MS, junto com as seções sindicais de Aquidauana, Corumbá e Três Lagoas e ainda representantes dos sindicato de diversos campus da UFMS, mantiveram encontro com os candidatos à Reitoria. Os encontros foram solicitados pelos representantes das chapas e a direção do sindicato fez o agendamento das duas para o mesmo dia, apenas em horários diferentes, para ouvir de forma respeitosa as propostas dos candidatos.

A reunião no mesmo dia com as candidaturas foi também para facilitar a presença dos representantes sindicais dos campus do interior. O agendamento da reunião no SISTA/MS faz parte da campanha das duas chapas, que estão fazendo encontros nos diversos setores da universidade. No caso do SISTA, a reunião foi com o setor da representação sindical da categoria, na capital e no interior.

Ao receber os candidatos à Reitoria, a direção do SISTA/MS reafirmou sua posição de, enquanto entidade, não ter a prerrogativa de apoiar este ou aquele, mas que seus representantes não estavam alheios ao processo.  Os diretores do sindicato deixaram claro que o principal pleito da categoria é o respeito e valorização dos trabalhadores e que a forma eleitoral da consulta à comunidade não reflete esta bandeira da entidade. A representação sindical defende o voto paritário para a Reitoria e não o atual modelo onde o peso do voto do técnico é de apenas 15%.

Os candidatos foram cobrados ainda sobre a democratização na universidade, principalmente a garantia de assento de mais técnicos nos conselhos deliberativos da UFMS. Atualmente, o percentual de representação dos técnicos nos conselhos de decisão não chega nem a 15% de cada colegiado, ou seja, é ainda menor que o peso eleitoral. Ou seja, uma total falta de valorização com a  categoria.

A Coordenação do SISTA/MS esclarece, no entanto, que cada um de seus filiados fica livre para escolher o candidato que melhor atender seus anseios e princípios. Duas chapas foram inscritas para disputar os votos da comunidade universitária, sendo a “Mude UFMS”, liderada pelos professores Marco Aurélio (reitor) e Alexandra (vice) e “Somos Todos UFMS”, liderada pelos professores Turine (reitor) e Camila (vice).

A direção conclama a categoria para votar na consulta à comunidade marcada para o dia 4 de agosto de 2016. Depois da consulta, o Colégio eleitoral se reúne para elaborar uma lista tríplice que será encaminhada para a Presidência da República, que vai nomear um dos três nomes. O mandato é de quatro anos.

 

 

20
jul
2016
0

Filha do guerreiro do bem faz homenagem ao pai em postagem

A jornalista Hellen Ovando Câmara Nogueira, filha do companheiro Sylas Nogueira, que morreu na noite de ontem na Santa Casa de Campo Grande vítima de aneurisma cerebral, fez uma postagem na rede social. Nela, ela retrata em poucas linhas a grandeza e a importância dele na vida familiar.

Hellen Câmara foi a protagonista de uma das últimas grandes alegrias de Sylas Nogueira em vida.Jornalista formada na UFMS, fez especialização em São Carlos e mestrado na UnB. No dia 1º de julho passado, ela tomou posse como produtora cultural na Universidade de Brasília. Este feito foi muito comemorado por ele, que foi até o sindicato e anunciou a conquista da filha.

A seguir, transcrevemos a homenagem de Hellen à Sylas:hellen

“Tanta coisa passando na cabeça. Tanta coisa que eu podia dizer. Mas vou ficar com você vivo em mim e seguir em frente guardando tudo que você me ensinou. E se eu creio em um Deus de amor, Graça e misericórdia, foi porque você me mostrou isso na prática, todos os dias vivendo pra amar, cuidar e servir ao próximo, distante, parente, desconhecido… Amar e mudar as coisas era só o que interessava mais! Vai descansar, pai! Chega de tentar tirar sozinho o socialismo da teoria! Não vou esquecer as suas lutas jamais!

Te amo, velho! Eu é que me orgulho de você!”silas12

20
jul
2016
0

LUTO NA LUTA: SISTA PERDE UM DOS ESTEIOS DE SUA FUNDAÇÃO

Morre Sylas Nogueira silassilas11

O movimento sindical dos trabalhadores técnicos administrativo está mais triste neste dia 20 de julho de 2016. Perdemos Sylas Nogueira, um dos fundadores do SISTA/MS, tendo atuado primeiro em Dourados e depois Campo Grande. Ele morreu em consequência de um AVC (Acidente Vascular Cerebral) ocorrido na manhã de segunda-feira (18) em seu local de trabalho.silas2silas10

Sylas trabalhava atualmente na farmácia do Hospital Universitário e entrou em coma horas depois que sofreu o AVC. Na terça-feira (19) foi constada sua morte cerebral.silas1silas9

Como todo guerreiro do bem, Silas era humanista e seu desejo era que todos seus órgãos fossem doados. Em função deste desejo, a liberação do corpo para velório e sepultamento vai demorar um pouco, até que se faça os todos os procedimentos de retirada dos órgãos, que podem salvar vidas e dar luz a outras .silas3silas7

Outro ato humanista de Sylas Nogueira foi o fato de ter se afastado um pouco da luta sindical para cuidar de um filho com deficiência que ele adotou.silas4silas8

Apesar da tristeza e dor em ter que noticiar a morte de um companheiro, fica seus exemplos de doação pessoal para defesa dos demais trabalhadores; da doação para cuidar das pessoas; e sua doação de órgãos para salvar e dar luz a outras vidas.silas5

silas6Somos o que fazemos e deixamos no plano terrestre o que plantamos. Temos orgulho de sua trajetória companheiro. Para o SISTA/MS sua memória estará sempre viva.

Sylas Nogueira, PRESENTE!!!

 

 

18
jul
2016
0

FASUBRA Sindical participa de atividades no Senado Federal

senadoDiante de um plenário lotado, a FASUBRA Sindical participou, na Comissão de Direitos Humanos (CDH) do Senado Federal, do Ciclo de Debates intitulado “O mundo do trabalho: desemprego, aposentadoria e discriminação, com foco na justiça fiscal”, coordenado pelo senador Paulo Paim (PT/RS). A mesa contou com a presença, como expositores, de Maria das Graças Costa, Maria Lúcia Fattorelli, Vilani de Souza Oliveira e Pedro Armengol. Representou a FASUBRA Sindical no evento a coordenadora Eurídice Ferreira de Almeida, membro da coordenação da Mulher Trabalhadora desta Federação.senado1Segundo a representação da FASUBRA Sindical, todas as falas fizeram alusão à crise econômica como fator preponderante para os atuais problemas da classe trabalhadora no país, e o uso de argumentos econômicos e estatísticos com um objetivo único de desestruturar qualquer projeto político que tenha como prioridade as políticas sociais. Ainda, para os debatedores, a crise política que se concretizou no golpe revela a verdadeira intenção do grupo que ascendeu ao poder com o governo interino, que é a implementação definitiva da política do estado mínimo. Ressaltou-se também que esta política vem assolando o mundo e provocando o caos entre os trabalhadores e trabalhadoras, através do desmonte das estruturas sindicais e sociais, embora ainda reste o Brasil como foco de resistência na América Latina.

Acompanhamento do PLC do reajuste salarial dos TAE 

A representação do Plantão da FASUBRA Sindical, integrada por Eurídice Ferreira de Almeida e Robertinho Luiz, participou, na terça, 12 de julho, na Comissão de Articulação Econômica (CAE) do Senado Federal, de debate sobre os PL’s que promovem o reajuste salarial dos servidores públicos federais, acompanhando o passo a passo da votação até seu desfecho final – a aprovação dos projetos, que ocorreu naquela data (ver matéria completa sobre o assunto no site da FASUBRA – www.fasubra.org.br).senado2A atividade contou com intensa participação de várias categorias de trabalhadoras e trabalhadores, que vieram em caravana de diversos estados do país e lotaram o plenário, pressionando a comissão para que ocorresse a aprovação da matéria, que é de grande interesse dos servidores públicos federais.

(Fonte: Fasubra)

 

18
jul
2016
0

Lançamento da “Frente Nacional contra o projeto escola sem partido” teve presença da FASUBRA Sindical

Evento aconteceu  no Rio de Janeiro, e reuniu manifestantes em defesa da educação e da democracia na política e nas escolas.

Evento aconteceu no Rio de Janeiro, e reuniu manifestantes em defesa da educação e da democracia na política e nas escolas

Na  quarta-feira passada centenas de pessoas lotaram o Auditório do Instituto de Ciências Socias (IFCS), da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), para prestigiar o lançamento da Frente contra o projeto “escola sem partido”. A FASUBRA Sindical esteve presente ao evento, representada pelos coordenadores Gibran Jordão, Francisco de Assis dos Santos e Mário Costa Júnior, somando-se ao esforço de várias entidades em defesa da educação pública e democrática, com livre debate de idéias, sem censura, uma vez que “somente assim haverá o verdadeiro desenvolvimento do ensino e do conhecimento em nosso país”.

No evento nacional também estiveram presentes centrais sindicais, entidades diversas que representam profissionais da educação em todos os níveis, movimentos sociais, parlamentares, partidos políticos e movimento estudantil. sem partido1

Projeto escola sem partido

O Deputado Izalci (PSDB/DF) apresentou, em 23 de março de 2015, o Projeto de Lei nº 867/2015, que inclui entre as Diretrizes e Bases da Educação Nacional o “Programa Escola sem Partido”. Ainda, existem outros 11 projetos similares tramitando nas casas legislativas de 10 estados e no Distrito Federal, além de outros nas Câmaras dos Vereadores de muitos municípios. Esta proposta tem como objetivo impedir o livre debate de ideias nas escolas, punindo professores que emitirem opiniões e apartando os alunos de acesso ao conhecimento.

O nome da causa também é uma referência ao Movimento Escola Sem Partido, criado em 2004 para combater a “doutrinação ideológica”. O próprio nome do movimento é enganador, pois coloca uma dicotomia entre uma escola sem partido ou uma escola com partido. Entretanto, não é isso que está em jogo. A verdadeira intenção dos defensores deste projeto é impor a ideia de que os professores não devem ser educadores e que formar o cidadão crítico é sinônimo de “fazer a cabeça dos alunos”. É um projeto de escola que remove o seu caráter educacional, defendendo que os professores apenas instruam para formar trabalhadores sem capacidade de reflexão crítica, o que é inaceitável e deve ser combatido diuturnamente.

 (Fonte: Fasubra)
13
jul
2016
0

ATENÇÃO!!! TEM GOLPE NA PRAÇA

A assessoria jurídica do SISTA/MS está fazendo um alerta a todos para que fiquem atentos a um novo golpe contra os trabalhadores. Golpistas estão distribuindo um papel em forma de decisão judicial afirmando que tem sentença favorável, informando valores e, para receber, precisam pagar 10% antecipados do total.

A “carta” que chegou para alguns dos filiados tem erros grosseiros, mas alguns podem não notar e acabar caindo no golpe. Em épocas de dificuldades financeiras de todos, a expectativa de ter algum dinheiro extra acaba por gerar expectativas e, em vez de receber, acaba ficando com mais dívidas por caírem na armadilha de golpistas.

Nesta semana, um filiado foi até o sindicato para mostrar o tal papel para a assessoria jurídica, que imediatamente alertou para o golpe. Nosso advogado reitera o alerta para que não assinem documentos e nem depositem quantias para ninguém que esteja oferecendo dinheiro fácil, principalmente noticia de recebimento de ação que a categoria nem mesmo ingressou na Justiça.

Caso haja insistência dos golpistas, a sugestão é para que nossos filiados procurem o sindicato e até mesmo a polícia para registrar a ocorrência e denunciar o fato.IMG_2459 (1)

GOLPE: Papel com erros grosseiros é chamariz para armadilha