quinta-feira, 21 de maio de 2015

CORUMBÁ TAMBÉM DECIDE PELA PARALISAÇÃO

Trabalhador@s de Corumbá em assembléia votando pelo indicativo de greve para o dia 28

A seccional do SISTA/MS em Corumbá coordenou na tarde desta quarta-feira (20) uma assembléia considerada histórica. Participaram do ato praticamente todos os trabalhadores do Campus do Pantanal e eles decidiram pela paralisação a partir do dia 28 de maio.
A decisão do campus de Corumbá acompanha a decisão tomada na capital no dia 20 de manhã, seguindo a deliberação do CONFASUBRA.

COORDENAÇÃO LEVA INFORMAÇÕES AO INTERIOR E MOBILIZA CATEGORIA PARA A GREVE

 Reunião com os trabalhadores do campus de Coxim
A Coordenação Estadual do SISTA/MS está conectada com os trabalhadores de todos os campus da UFMS,  repassando informações e valorizando os companheiros da capital e do interior. Uma prova do compromisso com a valorização dos trabalhadores do interior foi o deslocamento de uma delegação da direção para o interior nesta semana.

 Reunião dos trabalhadores em Paranaíba
Durante três dias (18, 19 e 20) os diretores Marcio Saravi, Juarez Tatinha, Joaquim Francisco e Maria Arcanjo, percorreram cinco campus, num total de mais de ,6 mil quilômetros. Foram feitas reuniões nos campus de Coxim e Chapadão do Sul, na região norte; Paranaíba, na região leste; Nova Andradina, no Vale do Ivinhema; e Naviraí, no Cone Sul do Estado.
Trabalhadores de Nova Andradina em reunião com a coordenação do sindicato

Nas visitas efetuadas, a direção repassou aos trabalhadores as informações sobre o movimento nacional dos técnicos administrativos das universidades públicas brasileiras, bem como um resumo do que foi o congresso nacional da categoria (Confasubra), realizado de 4 a 8 de maio.
Em Naviraí, coordenação repassa informações e reforça mobilização
GREVE
O CONFASUBRA deliberou pelo indicativo de greve da categoria para o dia 28 de maio. Nos campus do interior o sentimento verificado pela coordenação sindicato é de adesão ao movimento nacional. Os trabalhadores da Cidade Universitária, em Campo Grande, decidiram de forma unânime pela greve em assembléia realizada dia 20.
Direção do SISTA com os trabalhadores no campus de Chapadão do Sul
Os diretores do SISTA reafirmaram o compromisso de continuar visitando e repassando as informações de interesse dos trabalhadores para todos os campus, afim de que o movimento seja unificado e fortalecido.





NEGROS: FILIADO LEMBRA EM ASSEMBLÉIA SOBRE OS 127 ANOS DA FALSA ABOLIÇÃO

O filiado Adilson Oliveira lembrou na manhã de quarta-feira (20) sobre a dita abolição da escravatura no Brasil, cuja lei foi assinada em 13 de maio de 1.888. Segundo ele, nesses 127 anos pouca coisa foi modificada em relação a situação do negro no Brasil, pois a raça ainda continua sendo vítima de discriminação, preconceito e ocupa os piores índices nos indicadores econômicos e sociais.
Conforme Adilson, os negros ainda amargam situações degradantes, desde a infância até a velhice. "O reconhecimento do papel do negro na história brasileira é uma dívida que ainda precisa ser paga", afirma Adilson.

quarta-feira, 20 de maio de 2015

"SOU DE LUTA E VOU PRA GREVE!" ASSEMBLÉIA NA CAPITAL APROVA INDICATIVO PARA O DIA 28

 Aprovação por unanimidade do indicativo de greve da categoria para o dia 28 de maio. Assim votou a assembléia dos trabalhadores técnicos administrativos da UFMS realizada na manhã desta quarta-feira (20), no anfiteatro do LAC, na Cidade Universitária.
Além de aprovar o indicativo, a assembléia também elegeu delegados para a plenária nacional da Fasubra, que acontece no sábado e domingo (23 e 24), em Brasília. O evento vai definir as estratégias e o calendário da greve, além de deliberar sobre outros assuntos importantes para o conjunto dos trabalhadores.

A coordenação do SISTA dirigiu a assembléia dando espaço para todas as manifestações, convocando a todos para se unir e fortalecer a direção da entidade. "O sindicato somos nós, nossa força e a nossa voz", exclamaram Geraldo Rodrigues e AdhemarVilela, que fizeram parte da mesa da assembléia.

 NÃO À OMISSÃO
Todos os trabalhadores que usaram da palavra durante a assembléia deste dia 20 em Campo Grande reafirmaram a necessidade da mobilização no sentido de garantir uma greve vitoriosa. "Se as conquistas do movimento é para todos, é preciso que todos tenham a dignidade de demonstrar que não estão contentes com as atuais condições de trabalho e salário", afirmaram os oradores.
Em todas as falas a omissão de alguns foi criticada e condenada, pois somente com união e luta da categoria que se alcançam os objetivos. "Não há vitória sem luta e a greve é o instrumento de maior pressão para a categoria se fazer ouvida e respeitada", defendem as principais lideranças.