28
abr
2017
0

TRABALHADORES DA UFMS MARCHAM CONTRA MASSACRE

gg10 gg9 gg8Lideradas pelo SISTA/MS, dezenas de trabalhadores da UFMS foram para as ruas nesta manhã de 28 de abril, protestar contra o massacre que está sendo promovido contra a classe trabalhadora pelas reformas trabalhistas e previdênciária.gg7 gg5 gg6

As reformas foram propostas pelo governo federal e estão sendo votadas pelos deputados federais e senadores. Elas retiram direitos já conquistados e, no caso da Previdência, estabelece o trabalho eterno aos trabalhadores, já que precisam de 49 anos de contribuição para se aposentarem.gg14 Os trabalhadores da UFMS da capital se concentraram na Praça do Rádio, às 8h da manhã. De lá saíram em caminhada até a Praça Ary Coelho, onde houve ato público e inicio da passeata pelas ruas centrais da cidade. A representação da seccional do SISTA/MS de Aquidauana marcou presença no ato, articulada junto com demais trabalhadores da educação do município.

gg13gg gg2

A manifestação em Campo teve um público estimado em cerca de 50 mil pessoas, segundo as centrais sindicais, responsáveis por sua organização.

27
abr
2017
0

28 DE ABRIL É GREVE GERAL: TRABALHADORES UNIDOS CONTRA MASSACRE

TRABALHADOR(A) MOSTRE A SUA CARA!!!

NESTA SEXTA-FEIRA É DIA DE IR PARA A RUA E LUTAR PELO QUE JÁ FOI CONQUISTADO

NENHUM DIREITO A MENOS

SEJA DIGNO(A), VEM PRA LUTA EM SUA DEFESA

Os trabalhadores da UFMS, em Campo Grande, estão convocados pelo SISTA para concentração na Praça do Rádio, a partir das 8h, saindo em caminhada posteriormente até o local ato público unificado da classe trabalhadora.

27
abr
2017
1

Imposto de Renda: Nesta quinta (27) encerra o prazo para declaração no sindicato

marcio

Contador Márcio Aquino atende filiado na sede do SISTA/MS: Declaração de Imposto de Renda com taxa social

Com um aumento superior a 80% em relação ao ano passado, encerra nesta quinta-feira (27) na sede do sindicato, o trabalho de declaração de Imposto de Renda de Pessoa Física (IRPF), A prestação de serviço ao filiado com taxa social superou as expectativas, já que um grande número de pessoas compareceram na sede do SISTA/MS para ficar em dia com a Receita Federal. Elas também receberam consultoria do contador.

Quem ainda não realizou este procedimento, hoje (27) é a oportunidade e pode ser feita até às 20h, na sede do SISTA/MS.

A exemplo do ano passado, os filiados têm acesso a declaração pagando apenas uma taxa social, fruto de uma parceria estabelecida entre a entidade o contador Márcio Aquino, que é trabalhador da UFMS e também filiado ao sindicato. O atendimento aos interessados neste ano começou em 2 de março e se encerra neste dia 27. O último dia para entrega é amanhã (sexta-feira), 28 de abril.

O atendimento do contador no sindicato foi das 17h15min até às 19h30, na sede do SISTA. O estabelecimento deste horário é em função dele e dos demais trabalhadores estarem fora do expediente de trabalho na instituição.

26
abr
2017
1

Na UFMS, trabalhadores mobilizam para greve geral no dia 28

pan3 pan1Dezenas de trabalhadores representantes de diversos sindicatos do Estado estiveram na manhã desta quarta-feira(26) convidando para a grande mobilização do dia 28 de abril, sexta-feira. Liderados pelo SISTA/MS e pela ADUFMS (Sindicato dos Docentes), a panfletagem aconteceu nos corredores da UFMS e no portão 2 (saída), sensibilizando a comunidade universitária para a greve geral.pan

Os sindicatos representantes dos trabalhadores da UFMS contaram com o apoio de demais representantes do serviço público federal, que vieram até a universidade ajudar na panfletagem e conscientização para as ameaças contra a classe trabalhadora e a sociedade em geral.pan2

Liderada pelas centrais sindicais, a classe trabalhadora marca uma grande passeata, por volta de 9h, no coração da cidade de Campo Grande na sexta-feira (28).

24
abr
2017
1

NENHUM DIREITO A MENOS: 28 DE ABRIL É DIA DE PARALISAÇÃO E DE LUTA DA CLASSE TRABALHADORA

golpe1A carreira dos servidores públicos e sua aposentadoria estão ameaçadas. A classe trabalhadora precisa mandar um recado forte e claro aos parlamentares do Congresso Nacional e ao Governo Federal de que não concorda com a retirada de direitos e o trabalho eterno.mani3-1

Diante das terríveis e desumanas ameaças, 28 de abril, sexta-feira, é dia de toda a classe trabalhadora – especialmente os servidores públicos federais – mostrar que é contra o massacre que está sendo imposto.

Na UFMS, os trabalhadores da Cidade Universitária (Campo Grande) decidiram em assembléia geral pela paralisação na sexta-feira e o sindicato convoca para concentração a partir das 8h do dia 28/04 na Praça do Rádio.mani2-2

OFICIALIZADA

A direção do SISTA/MS já protocolou ofícios da paralisação de 28 de abril na Reitoria, direção do Hospital Universitário e no Ministério Público Federal, informando do movimento paredista dos trabalhadores e seus motivos.  (Acesse aqui Oficios )

Seja digno(a), por você e pela sua família, vem pra luta.

 

18
abr
2017
1

Iniciada segunda fase das obras de ampliação da sede do sindicato

visDepois de uma pausa, motivada principalmente pelo período chuvoso, a direção do SISTA/MS deu início a segunda fase das obras de ampliação da sede do sindicato.vis1

A obra, erguida no sistema de postes pré-moldados, atinge 630 metros quadrados e já se tornou motivo de admiração e orgulho dos filiados. Desde que foi iniciada a obra, a direção do sindicato é constantemente elogiada pela iniciativa.vis2

Fruto da seriedade na gestão dos recursos  dos trabalhadores, a primeira etapa da obra foi custeada com economia e aplicações feitas pela Coordenação de Administração e Finanças. O que foi contratado e executado já está pago.vis3

Nesta segunda etapa da obra estão previstas a execução do contra-piso e o erguimento das paredes em alvenaria, deixando o espaço pronto para receber atividades do sindicato, como as assembléias, num espaço coberto e cercado.

16
abr
2017
1

FASUBRA e Sinasefe reivindicam ao MEC retorno da CNSC e discussão permanente do PCCTAE

 CGGP se comprometeu em  produzir uma nota técnica solicitando às áreas responsáveis a definição de atribuições do PCCTAE

O Ministério da Educação (MEC) representado por Laércio R. Lemos de Souza, coordenador-geral de Gestão de Pessoas (CGGP) se reuniu com a FASUBRA Sindical e o Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Educação Básica, Profissional e Tecnológica (Sinasefe) na manhã de quinta-feira (12), na sede do ministério.

Souza iniciou a reunião falando sobre a intenção da CGGP em produzir uma nota técnica, “instando as áreas responsáveis pela definição de atribuições do Plano de Cargos e Carreira dos Trabalhadores Técnico-Administrativos em Educação (PCCTAE), com a descrição do que foi construído, e o que tem para fazer daqui por diante”, disse.

O coordenador-geral apresentou documentos referentes aos assuntos já tratados. “Precisamos dessas informações para subsidiar a nota técnica”.

PL do PCCTAE

O primeiro documento é um despacho da Secretaria de Educação Superior (Sesu), solicitando consulta jurídica para uma minuta de Projeto de Lei, de junho de 2015, para alteração da Lei 11.091/2005 (PCCTAE). Segundo Souza, o documento regulamenta de acordo com a legislação, e questionou,  “não sei por que isso não andou”.

Durante as negociações da greve de 2015, a FASUBRA apresentou uma minuta de contraproposta de Projeto de Lei, para alteração da Lei 11.091/05. Porém, devido ao processo político de impeachment, não houve continuidade as negociações.

Para a CGGP, a definição e as atualizações dos cargos seria de competência da Comissão Nacional de Supervisão da Carreira (CNSC), somente após a formalização do projeto. “Consta no artigo 8º da proposta”, disse.

Porém a FASUBRA destaca que na Lei 11.091/05 define que no artigo 22, inciso II, que:

  Art. 22. Fica criada a Comissão Nacional de Supervisão do Plano de Carreira, vinculada ao Ministério da Educação, com a finalidade de acompanhar, assessorar e avaliar a implementação do Plano de Carreira, cabendo-lhe, em especial:

II – acompanhar a implementação e propor alterações no Plano de Carreira;

Termo de Acordo 05/2015

Outro documento apresentado por Souza é o Termo de Acordo nº05 de 2015, que dispõe sobre o processo de negociação do governo e FASUBRA sobre o PCCTAE. “Tinha prazo pra isso tudo acontecer e não aconteceu, e também está fora do âmbito da CGGP”, afirmou.

De acordo com a CGGP, o Sinasefe deve cobrar a Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (SETEC) e a FASUBRA cobrar a Sesu para que deem encaminhamento ao que foi acordado.

No dia 04 de março de 2016, a Sesu enviou um ofício circular para todos os reitores do país, informando sobre a iniciação de todas as negociações. “Se não mudou nenhum reitor, todos estão cientes desse acordo que foi encaminhado”.

Em 04 de abril de 2016, o Sinasefe encaminhou para a SETEC, um pen drive referente à carreira dos técnicos administrativos em educação.

Para a GGP, “do jeito que está na lei, só pode ser regulamentada a carreira por decreto presidencial, inclusive já xiste a minuta do decreto”.

O Sinasefe protocolou um documento com todas as discussões  do PCCTAE. A FASUBRA  em conjunto com o Sinasefe solicitou a retomada da CNSC e o debate sobre a racionalização de cargos e dimensionamento da força de trabalho.

Reunião entre FASUBRA e Sinasefe

Na tarde de terça-feira, 11,  as FASUBRA e Sinasefe  se reuniram na sede desta entidade  em Brasília, para definir estratégias de atuação na mesa com o MEC. Alguns pontos foram discutidos como a cobrança de uma agenda permanente para o debate da carreira, a retomada da CNSC e explicações referentes ao último comunicado sobre o PCCTAE.

Entenda o caso

As entidades solicitaram esclarecimentos referentes ao Ofício-Circular nº1/2017/COLEP/CGGP/SAA-MEC, enviado , no dia 14 de março, aos dirigentes de gestão de pessoas das instituições federais de ensino. O documento torna sem efeito o Ofício Circular nº 015/2005/CGGP/SAA/SE/MEC, de 28 de novembro de 2005, referente ao Plano de Cargos e Carreira dos Trabalhadores Técnico-Administrativos em Educação (PCCTAE), conquistado pela Categoria.

O MEC orientou o retorno às descrições dos cargos ao Plano Único de Classificação e Retribuição de Cargos e Empregos (PUCRCE), regulamentado pela Lei nº 7.596 de 1987.

(Fonte: Fasubra)
16
abr
2017
1

FASUBRA promove Encontro Nacional de Mulheres em maio

De acordo com a coordenação da Mulher Trabalhadora, o objetivo principal do encontro é organizar a luta das mulheres contra as Reformas da Previdência e Trabalhista

Nos dias 20 e 21 de maio a FASUBRA Sindical promove o Encontro Nacional de Mulheres em Brasília-DF.  De acordo com a coordenação da Mulher Trabalhadora, o objetivo principal do encontro é organizar a luta das mulheres contra as Reformas da Previdência e Trabalhista.

PEC 287/16

A Proposta de Emenda à Constituição nº 287 de 2016 de Reforma da Previdência Social apresentada pelo governo ilegítimo de Michel Temer trata as diferentes características de um país continental de forma igual. O Brasil apresenta diferenças regionais de sobrevida, entre trabalhadores do campo e trabalhadores urbanos, diferenças entre homens e mulheres, as quais o governo não tem levado em consideração.

Segundo Nota Técnica publicada pelo Dieese, caso a proposta seja aprovada, as mulheres serão muito penalizadas. Com as novas regras, seria elevada a idade mínima para 65 anos e o tempo de contribuição mínimo para 25 anos. “O requisito de idade mínima valeria independentemente do fato de as mulheres trabalharem na área urbana ou rural, no serviço público ou na iniciativa privada, na educação básica ou nas demais ocupações”.

Reforma Trabalhista

Segundo o Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (DIAP), o Projeto de Lei (PL) nº 6787 de 2016, propõe a reforma trabalhista pelo governo Temer. Caso seja aprovado com a terceirização na atividade-fim, pejotização e prevalência do negociado sobre o legislado, deixará apenas a negociação coletiva, já que a lei perde seu caráter de norma de ordem pública e caráter irrenunciável para o trabalhador.

A FASUBRA convoca todas as mulheres técnico-administrativas a participar da luta contra a retirada de direitos.