Servidores do HU fazem paralisação de advertência de 24 horas pelas 30 horas

Servidores do Hospital Universitário paralisaram hoje suas atividades, por um período de 24 horas, como advertência a algumas questões que ameaçam sua tranquilidade e estabilidade no trabalho. Eles querem, por exemplo,  a permanência das  30 horas semanais  sem redução do salário; Estão também em defesa do HU e por  concurso público pelo RJU, além de lutarem também pela carreira dos servidores públicos federais.

A paralisação começou às 7 da manhã desta terça-feira, com o apoio do SISTA-MS e faz parte das decisões tomadas no dia 30 de maio.

Portando faixas e cartazes, servidores do HU e UFMS distribuíram panfletos para motoristas e pedestres explicando o motivo da manifestação. Distribuíram panfletos em defesa dos serviços públicos , gratuitos e de qualidade para todos.

Nesse panfleto, trazem as seguintes informações:

Nossa luta é por:

  • Correção  salarial de 28%;
  • Isonomia salarial entre os poderes e incorporação de todas as gratificações produtivas;
  • Cumprimento dos acordos da greve de 2015;
  • Paridade salarial entre ativos, aposentados e pensionistas;
  • Política salarial permanente com correção  das distorções e reposição das perdas inflacionárias;
  • Fim dos cortes no orçamento  federal e ampliação do financiamento público para qualificação  dos serviços e servidores públicos;
  • Criação de novas vagas para concurso público , pelo RJU e reposição imediata de cargos vagos;
  • Regulamentação da jornada de trabalho no serviço público, para o máximo de 30 horas semanais, sem redução de salário;
  • Garantia plena da Licença Capacitação do servidor público;
  • Retirada da proposta de reforma da Previdência (PEC 287/16) e revogação da reforma trabalhista;
  • Revogação da Emenda Constitucional 95/2016 e a Lei 156/2016, que reduzem investimentos em saúde, educação e segurança pública durante os próximos 20 anos;
  • RFevogação do FUNPRESP e garantia de aposentadoria integral para todos;
  • Fim da privatização  no serviço público e Revogação da lei de criação de Organizações da Sociedade Civil de interesse  Público (OSCIP) e Organizações Sociais (OS)
  • Direito irrestrito de greve e negociação coletiva no serviço público, com base na convenção 151 da OIT.

Deixe uma resposta